Blog Post

Discos SMR - Mais dados em menos espaço

SMR - Mais dados em menos espaço

Os fabricantes de disco rígidos estão sempre desenvolvendo maneiras de colocar mais dados em menos espaço, visando oferecer produtos com maior capacidade de armazenamento sem perder o foco em consumo de energia, desempenho e confiabilidade do produto.

Um bom exemplo são os discos rígidos preenchidos com hélio, que permitem um maior número de discos (platters) numa mesma unidade.

Outra inovação nesse sentido é a tecnologia SMR(Shingled Magnetic Recording) que todos os fabricantes têm presente em seus produtos atuais.

O que é SMR?

Os discos SMR são uma evolução significativa na tecnologia de armazenamento de dados, projetados para maximizar a densidade de armazenamento em discos rígidos convencionais. A principal diferença entre os discos SMR e os discos convencionais está na maneira como os dados são gravados e organizados.

Em um disco SMR, as faixas magnéticas são sobrepostas parcialmente, semelhante às telhas de um telhado, daí o nome "shingled" (em inglês, significa "coberto como telhas"). Isso é feito para aumentar a densidade de dados, permitindo que as faixas magnéticas sejam gravadas mais próximas umas das outras.

Durante a gravação de dados em um disco SMR, as faixas adjacentes são ligeiramente sobrepostas, resultando em um layout que se assemelha às telhas de um telhado. Esse método permite que mais faixas magnéticas sejam escritas no mesmo espaço físico, aumentando assim a capacidade de armazenamento do disco.

No entanto, a sobreposição das faixas torna o processo de gravação um pouco mais complexo. Quando os dados são gravados em uma faixa, as faixas adjacentes precisam ser reescritas parcial ou totalmente devido à sobreposição, o que pode levar a um fenômeno conhecido como "write amplification". Esse processo pode causar um impacto na velocidade de escrita, especialmente quando se reescreve dados ou se fazem muitas operações de gravação sequencial.

Além disso, a natureza sobreposta das faixas em um disco SMR pode resultar em um desempenho mais lento em operações de escrita aleatória, já que a reescrita de faixas adjacentes é necessária para atualizar ou modificar dados existentes.

Para lidar com esses desafios e otimizar o desempenho, os fabricantes de discos SMR implementaram algoritmos e técnicas de gerenciamento de dados inteligentes, como agrupamento de gravação, cache e algoritmos de redistribuição de dados. Essas estratégias ajudam a minimizar o impacto da sobreposição das faixas e a melhorar o desempenho geral do disco SMR.

Gravação e Leitura SMR

SMR - gravação magnética em telhas

E quando falhar, quais os desafios para a recuperação de dados?

Embora esta seja uma excelente notícia para aumentar a capacidade de armazenamento e manter preços baixos, as unidades de disco SMR podem trazer grandes problemas para o processo de recuperação de dados em alguns casos.

Maior densidade dos dados significa que os danos na mídia do disco (um impacto acidental, por exemplo) serão amplificados, isto é, afetarão uma faixa maior de dados.

E o algorítimo do firmware do HD para gerenciar todo o processo de gravação dos dados na mídia torna-se muito mais complexo, exigindo procedimentos adicionais para realizar a recuperação dos dados, como lidar com falhas no Media Cache e Translator T2, por exemplo.

Isso tudo associado ao comando TRIM também presente nos HDs SMR, tornam o processo muito mais crítico quando se deseja recuperar informações em um disco com dano físico ou quando foi formatado acidentalmente.

Posts Relacionados